SÃO JOSÉ DO RIO PARDO E REGIÃO – ANO 34



Falta de planejamento pode causar áreas de alagamento em parte da cidade

28/10/2021

Compartilhar



Mococa enfrenta, há décadas, problemas com áreas de alagamento em meses e estações chuvosas. O Piscinão poderia ter sido uma solução, que acabou tornando-se paliativa. 

Contudo, até para isso, dependeria de manutenção e preparação antes da estação das chuvas. 

A falta de planejamento da atual administração sujeitou a cidade à sorte para que não aconteçam áreas de alagamento este ano. 

Sem apresentar qualquer projeto para o enfrentamento ao problema, a prefeitura segue com propagandas em redes sociais como se Mococa fosse os Elíseos celestiais.  Mas quem vive em Mococa, fora das redes sociais, sabe as coisas estão.

Alagamento no entorno do riberião do meio na avenida João Batista de Lima Figueiredo prejudica principalmente o já tão sofrido comércio, que acabou arcando com a parte ais pesada do ônus no enfrentamento à pandemia de Covid-19. 

Sobre o risco de alagamento, o prefeito Eduardo Barison limitou-se a publicar em rede social: 

"Nosso piscinão está cheio, precisamos ficar atentos as chuvas nestes dias. Pessoal que mora nos bairro do descanso, comércios próximo ao descanso. Fiquem atentos!!! A defesa civil e todos os departamentos da prefeitura estão sob vigília"

A verdade é que essa publicação não resolve absolutamente nada do problema, histórico. A solução passa por medidas antes das estações chuvosas, medidas que sequer foram planejadas para execução, como se vê no "plano de metas" apresentado pelo prefeito.  Agora não há mais como realizar estas obras, exatamente por estarmos entrando na estação das águas. 

Martinho Colpani, em entrevista ao DEMOCRATA meses atrás, advertiu sobre a necessidade de obras para evitar que o pior acontecesse. A prefeitura limitou-se a uma limpeza no Ribeirão do Meio e em parte do piscinão, o que não é mais do que a obrigação, diga-se de passagem. 

Enquanto a prefeitura debruçou-se em obras para a Pista Kim Mollo e reformando prédio da Santa Casa com o cabo eleitoral de Barison que coordenou a chamada "vaquinha solidária", as obras de engenharia que seriam necessárias para o enfrentamento à algamentos foram deixadas para trás. 

Como este jornal tem falando, Eduardo Barison não toma iniciativa, mas está "seguindo o fluxo" de projetos já existentes ou captenados por outras pessoas ou forças. 

As imagens, retiradas das redes sociais, mostram o potencial do problema. A imagem que ilustra esta matéria foi retirada do perfil pessoal do empresário Martinho Colpani, que disse em sua postagem de ontem, terça-feira, 27:

"Que venha a temporada das chuvas e que ninguém reclame das enchentes, pois a culpa não é da chuva e sim de décadas de governos ruins que não investiram em infraestrutura adequada e zero de planejamento.
Hoje passei no bairro do descanso, aqui em minha cidade, e já observei pontos de alagamentos, e as chuvas ainda nem começaram!!!!
Queria ver se algum político eleito morasse nestas ruas, o problema já teria resolvido!!!
Para falta de água precisamos de reservar, para muita chuva é preciso estar preparado!!!!
Acorda Mococa, levanta São Paulo e muda Brasil 🇧🇷!!!!
Foto; tirada hoje as 17:30 em Mococa-SP
"

Enquanto isso o prefeito, Eduardo Barison, assiste de camarote os fatos acontecerem, com mensagens em redes sociais cheias de platitudes.

 

As demais imagens, abaixo, foram encaminhadas por WhatsApp por leitoresr ao jornal.

 

 



Comentários


















Leia também:

Polêmica
Vereadores devem ajudar cidadãos, ex-cabos eleitorais que passem dificuldades?

São José do Rio Pardo
Trecho da Perimetral será recapeado vereador explica alterações

São José do Rio Pardo
Uma rua e trecho de outras duas serão recapeadas no Bela Vista

Religião
Rafal Kocian concita a que texto religioso lido seja de Chiara Lubich

Mais notícias…




Jornal Democrata
São José do Rio Pardo e Região
Whats 19 3608-5040
Tel.: 19 3608-5040

Siga-nos nas Redes Sociais

contato@jornaldemocrata.com.br