SÃO JOSÉ DO RIO PARDO E REGIÃO – ANO 34



Perguntas sem respostas sobre o governo de Eduardo Barison em Mococa

18/11/2021

Compartilhar



Saúde Pública

Se tem algo que não há dúvida, é a fidelidade, canina, de Barison à Elisângela Maziero.

Depois da tia, Maria Edna (2013/2016) a própria Elisângela foi prefeita interina de Mococa no início de 2017.

Por oito anos Barison foi vereador, ocupou em um período a Diretoria de Saúde (lembram do caso das laqueaduras compulsórias?) e mostrou até as 23h59 do dia 31 de dezembro de 2020 conhecer toda a estrutura da prefeitura, seus contratos, seus maiores problemas e, disse ele, as soluções.

Em átimo de segundo entre 23h59min do dia 31 de dezembro de 2020 e as 0h de 1º de janeiro de 2021 transmutou-se em um prefeito que só sabe falar de problemas do passado.

Os contratos e a situação da saúde pública de Mococa depende de Organizações Sociais para subsistir. A legislação que montou esse roteiro, essa estrutura, foi feita por Maria Edna quando prefeita e Barison e colegas, quando vereadores. Ele conhece.

Mesmo assim parece não conseguir cumprir prazos, realizar procedimentos de chamamento e realizar contratos sem valer-se de contratações emergenciais, dispensa de licitação, etc.

Pergunta: como, após quase ano de mandato, o prefeito não conseguiu realizar um chamamento público de saúde com ampla discussão da sociedade?

 

Transporte Coletivo Urbano

Por oito anos como vereador, Barison mostrou, ou pelo menos alegou, conhecer os problemas do transporte público municipal.

Em quase um ano de gestão, não conseguiu realizar licitação para regularizar o transporte coletivo de Mococa. O Tribunal de Contas suspendeu a licitação para a proposta de Barison.

Pergunta: Por que não realizou licitação com auxílio do Conselho Municipal de Transporte, no prazo e com serenidade para, garantido o transporte, publicar sua ideia de transporte público gratuito, discutir com a sociedade civil e com a Câmara Municipal para implementar após o debate público, como sempre exigiu quando era vereador?

 

Aumento do IPTU, da taxa de iluminação e criação da  taxa do lixo

Quando vereador Barison foi totalmente contra a taxa de iluminação. Sempre falou que o povo de Mococa estava muito sofrido e não deveriam sofrer aumento de impostos. Inclusive, nesta gestão, alega ter pagado milhões de reais em dívidas da prefeitura e ofereceu transporte coletivo gratuito para todos, mostrando que dinheiro a prefeitura tem.

Não só não revogou a Contribuição para Iluminação Pública como tem pedido que seja aumentada, como se tem ouvido nos corredores do poder em Mococa.
Segundo fonte do jornal, Barison já determinou que seja implantada a Taxa do Lixo, criando um novo imposto.

Efetivamente aumentou o IPTU em mais de 10%,onerando os Mocoquenses com este aumento de tributo a partir de janeiro de 2022.

Pergunta: O que mudou? Por que antes era contra aumento de impostos e, agora, em véspera de ano eleitoral,aumentou o IPTU e tem comentado sobre aumento da CIP e criação da taxa do lixo?

 

Participação da Santa Casa na licitação da saúde

Em gestão anterior esteve, a todo tempo, criticando a terceirização da Saúde para uma Organização Social “de fora”, ainda que ele mesmo tenha participado da criação do arcabouço legislativo que criou este formato em Mococa.

Agora, prefeito, não passou a saúde para a Santa Casa, como reclamava antes da gestão anterior. O fato de a Santa Casa não ter participado de licitação no governo anterior foi, inclusive, um dos fundamentos de ação civil pública movida pelo promotor Gabriel Marson Junqueira. Agora, prefeito, com seu grupo controlando a administração da Santa Casa, Barison não fez o que dizia, antes, que devia ser feito.

Pergunta: Por que a Santa Casa não participou e, se participou, por que não venceu o certame? Mais até: por que Barison não passou a saúde da cidade para a Santa Casa administrar?


Prejuízo de Mococa

Após deixar vários prédios públicos abandonados e sem segurança, os da educação com a chancela do Ministério Público do Estado de São Paulo, os prédios foram depredados, equipamentos furtados.

Pergunta: Qual o valor total do prejuízo da prefeitura com a inação de Barison?

 

Prédio da UPA


Segundo se disse na sessão ordinária desta semana passada, segunda-feira, 8, já há nos cofres da prefeitura verba para a reforma do prédio da UPA, prédio próprio.

Pergunta: Por que até agora não se iniciaram as reformas do prédio da UPA? Por que a prefeitura está pagando aluguel à Santa Casa se tem prédio próprio?

Se a prefeitura tem dinheiro para dar transporte coletivo urbano gratuito para todos, se teve dinheiro para pagar milhões em dívidas, por que não reforma e põe em uso prédios abandonados de escolas, de centro do idoso, etc?
 



Comentários


















Leia também:

Polêmica
Vereadores devem ajudar cidadãos, ex-cabos eleitorais que passem dificuldades?

São José do Rio Pardo
Trecho da Perimetral será recapeado vereador explica alterações

São José do Rio Pardo
Uma rua e trecho de outras duas serão recapeadas no Bela Vista

Religião
Rafal Kocian concita a que texto religioso lido seja de Chiara Lubich

Mais notícias…




Jornal Democrata
São José do Rio Pardo e Região
Whats 19 3608-5040
Tel.: 19 3608-5040

Siga-nos nas Redes Sociais

contato@jornaldemocrata.com.br