SÃO JOSÉ DO RIO PARDO E REGIÃO – ANO 34

Depressão resistente, como lidar com ela?

14/10/2020 - Alessandra Pimenta

Em alguns casos o tratamento farmacológico por si só não alivia a depressão. Compreendo que por muitas vezes as pessoas considerem amis fácil apenas tomar a medicação para sentir-se melhor. No entanto, na maioria das vezes não resolve-se a raiz do problema .O ideal em caso depressão é buscar ajuda de um psicólogo para alterar padrões comportamentais. Além disso, as causas da depressão resistente podem ser inúmeras, desde um problema fisiológico até mesmo a comorbidade com outro transtorno. Neste caso o psicólogo irá revisar todo seu histórico em busca das causas potenciais da resistência. A psicoterapia no tratamento da depressão resistente Pode ser muito eficaz. Ele ajuda a identificar preocupações subjacentes que podem aumentar a resistência de sua depressão. Por exemplo, a psicoterapia pode ajudá-lo a:  Encontrar maneiras melhores de lidar com os desafios da vida;  Lidar com trauma emocional passado;  Gerenciar relacionamentos de maneira mais saudável;  Aprender a reduzir os efeitos do estresse em sua vida;  Abordar problemas de uso de substâncias e atitudes compulsivas (distúrbios alimentares, vício em jogos entre outros). Outras atitudes para melhorar a depressão resistente É importante ressaltarmos que a psicoterapia é essencial para tratar a depressão. E também é possível adotar algumas atitudes que irão potencializar esse tratamento e ajudar a amenizar os sintomas. Siga o seu plano de tratamento: vá a todas as sessões e siga seus compromissos e recomendações do psicólogo. Tenha em mente que a depressão resistente possui tratamento longo. E também é muito comum que, quando o paciente apresenta melhora, acaba por desistir do tratamento. Se isso acontecer, seus sintomas podem voltar e você terá que recomeçar. Gerencie o estresse: relacionamentos com problemas, dificuldades financeiras, uma rotina de trabalho infeliz e muitas outras questões podem contribuir para aumentar o estresse. E isso pode piorar a depressão. Portanto, é importante buscar diminuir esse estresse tentando resolver a causa e usando técnicas para reduzi-lo como atividades físicas, yoga, tai chi, meditação etc. A criação de um diário pessoal também pode ajudá-lo a gerenciar o estresse. Pare de beber ou usar drogas recreativas: muitas pessoas com depressão consomem álcool ou outras substâncias recreativas. Esse tipo de atitude apenas piora a depressão resistente e dificulta o tratamento. Então, é necessário parar com esse hábito. Caso você tenha dificuldade de parar, ou ainda apresente uso compulsivo converse com seu psicólogo. Durma bem: distúrbios do sono pioram a depressão. Tanto a quantidade de tempo quanto a qualidade do seu sono afetam diretamente seu humor, nível de energia, capacidade de concentração e resiliência ao estresse. Se você tiver problemas para dormir, pesquise maneiras de melhorar seus hábitos de sono ou peça ajuda ao seu psicólogo. Faça atividades físicas: o exercício físico tem um efeito direto no humor. Até mesmo atividades físicas como jardinagem ou caminhada podem reduzir o estresse, melhorar o sono e aliviar os sintomas de depressão. Isso porque, além de promover saúde, elas produzem substâncias que ajudam a regular a depressão. É importante lembrar que estas atitudes devem ser combinadas ao tratamento e não o substituir. Qualquer depressão precisa de tratamento para uma melhora real. É uma doença grave e é muito importante que seja tratada com tal.

Alessandra Pimenta de Souza é psicóloga Clínica, inscrita no CRP 06/137648 e atua com foco na terapia comportamental. Contato: (19) 99291-9886 – Instagran: @alessandrapiment.psi


Mais artigos de Alessandra Pimenta

Mais notícias

Mais notícias…

Jornal Democrata
São José do Rio Pardo e Região
Whats 19 3608-5040
Tel.: 19 3608-5040

Siga-nos nas Redes Sociais