SÃO JOSÉ DO RIO PARDO E REGIÃO – ANO 34

Transtornos alimentares: Transtorno da Compulsão Alimentar

21/10/2020 - Alessandra Pimenta

O TCAP caracteriza-se por episódios de ingestão de grande quantidade de alimentos em um período limitado de tempo, de até duas horas, acompanhados de sensação de perda de controle sobre o que ou quanto se come. Os pacientes em geral são obesos ou com sobrepeso. Apresentam episódios de compulsão alimentar, porém diferentemente da Bulimia Nervosa, não utilizam métodos purgativos para eliminar os alimentos ingeridos, nem a preocupação irracional com o peso e a forma corporal. As pessoas com Transtorno do Comer Compulsivo perdem o controle durante os frequentes ataques de binge eating (comer compulsivo), e só conseguem parar de comer quando se sentem fisicamente desconfortáveis. Para ser estabelecido este diagnóstico, os ataques de comer compulsivamente devem ocorrer pelo menos duas vezes por semana, por um período mínimo de seis meses, e obedecer aos seguintes critérios: - Episódios repetidos de bing eating; - Durante a ocorrência dos episódios, devem estar presentes no mínimo três destes indicadores: a) Comer muito mais rápido que o normal; b) Comer até sentir-se desconfortável fisicamente; c) Ingerir grandes quantidades de comida, mesmo estando sem fome; d) Comer sozinho por sentir-se envergonhado da quantidade de comida ingerida; e) Sentir-se culpado e/ou deprimido após o episódio. Esses sentimentos podem levar o indivíduo a apresentar novos episódios de binge eating, formando-se assim um ciclo. Os episódios são acompanhados de sensação de angústia, culpa, vergonha e até nojo. Podemos delimitar o quadro em duas esferas: a subjetiva (sensação de perda de controle) e a objetiva (a quantidade exagerada do consumo em um curto espaço de tempo). Na história clínica relatam inúmeras tentativas prévias de dietas para controle alimentar e sensação de desespero em relação ao descontrole da ingestão de alimentos. Após inúmeros fracassos, alguns pacientes abandonam tentativas de realizar dietas. Apresentam história de flutuação de peso e os episódios compulsivos podem estar relacionados com estresse. No Brasil estima-se que a prevalência de TCAP na população seja de 15% a 22% dos pacientes que procuram tratamento para emagrecer. Entre os pacientes que realizam a cirurgia bariátrica, a prevalência pode variar de 27% a 47%. Tratamento O tratamento dos Transtornos Alimentares busca restaurar o comportamento alimentar adequado e restabelecer o peso considerado normal para a idade e a altura do indivíduo. O objetivo do tratamento é tirar o indivíduo do desequilíbrio clínico que a gravidade dos sintomas pode gerar. No TCAP, os objetivos do tratamento são a redução dos episódios de compulsão alimentar, diminuição do peso corporal para os pacientes obesos e melhora dos sintomas psicopatológicos associados (depressivos e ansiosos). Por serem quadros de extrema complexidade, os Transtornos Alimentares requerem um tratamento realizado por equipe multiprofissional, com psicólogo, nutricionista, médico endocrinologista e médico psiquiatra. Em relação ao restabelecimento da saúde mental, o psiquiatra e o psicólogo são os profissionais melhor preparados para realizar a avaliação e traçar estratégias para o tratamento do transtorno. O psiquiatra poderá medicar o paciente de acordo com patologia original e as comorbidades mentais, a fim de resgatar o equilíbrio do humor. Geralmente associam-se psicofármacos e psicoterapia. O psicólogo tem o objetivo de tratar as relações do indivíduo, quer seja com sua família, com a sociedade e, principalmente, consigo mesmo. O processo psicoterápico auxilia na recuperação da autoestima, oferecendo um caminho de descoberta das causas dos sintomas, possibilitando o lançamento de estratégias e habilidades para melhor lidar com os desequilíbrios emocionais e o controle alimentar.

Alessandra Pimenta de Souza é psicóloga Clínica, inscrita no CRP 06/137648 e atua com foco na terapia comportamental. Contato: (19) 99291-9886 – Instagran: @alessandrapiment.psi


Mais artigos de Alessandra Pimenta

Mais notícias

Mais notícias…

Jornal Democrata
São José do Rio Pardo e Região
Whats 19 3608-5040
Tel.: 19 3608-5040

Siga-nos nas Redes Sociais