SÃO JOSÉ DO RIO PARDO E REGIÃO – ANO 34

Sobre ser maior que seus próprios muros

20/11/2020 - Alessandra Pimenta

Às vezes o molho de chaves que a gente guarda não é mais capaz de abrir as portas da casa nova. E o que fez tanto sentido no passado, pode ser que agora não sirva mais. Talvez segurar o molho de chaves do passado possa te impedir de segurar outras coisas. O exercício de soltar as chaves que guardamos é muito importante, é o que faz a vida fluir!
Estamos sempre nos apegando a coisas do passado, a situações, a conceitos, a estereótipos, a crenças, a lugares onde não cabemos mais.
Enquanto estamos lutando contra aquilo que somos, não temos energia, espaço, tempo de nos dedicar em transformar a realidade, em nos transformar.
Quantas vezes nos pegamos tentando controlar situações que não dependem só de nós, quando deveríamos tentar controlar a nossa reação diante destas situações, isto sim é possível e depende apenas de nós mesmos.
Temos tantas crenças limitantes que nos impedem de evoluir, de seguir em frente, e com elas construímos verdadeiros muros ao nosso redor! E algumas destas crenças nem percebemos que possuímos; para identificá-las é preciso autoconhecimento.

Dicas para ser maior que seus muros

1- Perdoe seus fracassos:
Aceite e entenda seus fracassos, eles fazem parte do processo! E não apenas perdoe, mas também os festeje! Assim como é inútil se queixar do efeito da gravidade sobre a Terra, é impossível tentar viver sem emoções negativas, já que fazem parte da vida e são tão naturais quanto a alegria, a felicidade e o bem-estar. Muitas vezes os fracassos ensinam muito mais do que as vitórias.

2- Não veja as coisas boas como garantidas:
O lado ruim de ver as coisas boas como garantidas é que nos acomodamos a elas. Tudo na vida é conquista e construção, nada é definitivo, tudo de bom que temos hoje precisa ser mantido, e para manter é preciso dedicação!

3- Seja grato:
A gratidão de fato muda tudo! É o reconhecimento do que temos, do que alcançamos.

4- Simplifique, tanto no trabalho, quanto no lazer:
Precisamos identificar o que é verdadeiramente importante e nos concentrar nisso. Já se sabe que quem tenta fazer demais acaba conseguindo realizar pouco, e por isso o melhor é se concentrar em algo e não tentar fazer tudo ao mesmo tempo.
Defina metas e prioridades para focar no que é mais emergencial e importante! Tente não perder tempo e energia com bobagens e situações que não te agregam.

5. Desenvolva a resiliência:
A resiliência expressa a capacidade de um indivíduo enfrentar circunstâncias adversas, condições de vida difíceis e situações potencialmente traumáticas, e recuperar-se, saindo delas fortalecido e com mais recursos. Ser resiliente não é tarefa fácil, mas esta é uma habilidade que pode ser exercitada!
Aceitar a vida como ela é liberta do medo do fracasso e das expectativas perfeccionistas e irreais.

6- Compreenda suas limitações:
Faça uma autoanálise e tente enxergar os seus muros. O que te limita? O que te prende? O que te impede de alcançar o que você deseja, de ser como gostaria?
Feito isso, comece a pensar em o que teria que fazer para mudar esta configuração atual; inicie por atitudes pequenas, repita-as diariamente. Não é preciso pressa.

 

Alessandra Pimenta de Souza é psicóloga Clínica, inscrita no CRP 06/137648 e atua com foco na terapia comportamental. Contato: (19) 99291-9886 – Instagran: @alessandrapiment.psi


Mais artigos de Alessandra Pimenta

Mais notícias

Mais notícias…

Jornal Democrata
São José do Rio Pardo e Região
Whats 19 3608-5040
Tel.: 19 3608-5040

Siga-nos nas Redes Sociais