SÃO JOSÉ DO RIO PARDO E REGIÃO – ANO 34

Você é um hipócrita?

20/11/2020 - Thiago da Silva Vieira

“Guardai-vos de exercer a vossa justiça diante dos homens, com o fim de serdes vistos por eles (como fazem os hipócritas); doutra sorte, não tereis galardão junto de vosso Pai celeste.” Mateus 6:1 (ver Mt 6-8;16-18). No contexto, a palavra grega que Mateus usa é “hupokritēs”. Originalmente se referia a um ator, ou seja, alguém que participava do teatro, assumindo uma personalidade que na realidade não era a sua. Ainda, no teatro antigo os atores utilizavam máscaras para encenarem seus papéis com o objetivo de conquistar aplausos do público. Sendo assim, um hipócrita trata-se de uma pessoa que finge ser o que não é, e logo demonstra, o tempo todo, ser algo completamente diferente.


Jesus, ao condenar a hipocrisia religiosa, nos mostra o perigo que passamos de nos importar mais com as opiniões das pessoas sobre nós do que agradar a Deus por sermos amados por Ele. Portanto, buscar a aprovação humana pode nos conduzir a agir com falsidade. Outro aspecto a ser abordado é que o nosso Senhor não se importa somente com o exterior, ou seja, o que as pessoas veem sobre nós, louvam ou criticam, mas com o nosso coração, aquilo que somente Deus sonda. Para Jesus, não basta fazer boas coisas diante dos homens, essas coisas precisam ter as motivações corretas. Com isso, há apenas duas motivações para nossas ações: A glória de Deus ou a glória do ego.


Por isso, podemos nos enganar afirmando para nós mesmos que tudo que fazemos é para glorificar o nome de Deus, enquanto nossos desejos mais íntimos estão focados no reconhecimento e no louvor de homens. De tal maneira que Jesus faz três ilustrações para nos ensinar sobre isso: Ele descreve um homem que faz obras da caridade, um dedicado às orações públicas, e outro ao jejum (Mt 6-8;16-18). Ele não condena essas práticas, que são práticas de um verdadeiro cristão, porém condena as motivações desses homens que estão em serem vistos e admirados pelos outros, não se importando com Deus. Eles são egoístas, querem apenas agradar as pessoas, visando agradarem a si mesmos. Enfim, por agirem como mercenários de aprovação humana, seus shows recebem o pagamento do que queriam, porém nada de Deus. Esses são exemplos de pessoas hipócritas que usam identidades falsas; suas essências não são o que parecem ser; enganam os homens, mas não a Deus. Não há dúvidas que Jesus está falando para discípulos crentes. Ele sabe do perigo que corremos se agirmos como descrentes.

Na verdade Ele quer tratar nosso coração. Tendo em vista estes aspectos, como saber quando estou agindo como um hipócrita? Não é difícil, sonde seu coração buscando qual o centro de suas ações, se é a glória de Deus ou a glória do eu. Diante do exposto, talvez você se gabe por ajudar um parente ou um amigo, fazendo questão de dizer para as pessoas o quanto você é caridoso, e vive criticando quem não é. Em seus negócios você é honesto, todos sabem disso, não porque notaram seu procedimento, mas porque você faz questão de dizer-lhes. Na igreja, todos sabem que você é fiel nos dízimos e nas ofertas, afinal você quer incentivar seus irmãos a também serem fiéis. Afinal, como você lida com elogios e críticas ao realizar algo para as pessoas? Você já tentou controlar alguém por ter feito algo por ela? Já exigiu gratidão por pensar que merece tratamento especial por suas ações? Quando uma pessoa que você trata bem te fere, não correspondendo ao que você esperava, você a chama de ingrata e diz: “Não faço mais nada por você”? Perdoar é mais difícil quando se trata de alguém em que tanto confiou? Quando você recebe uma crítica ou louvor de alguém sobre seus talentos, como você reage?

Fica triste e irado diante das críticas, e feliz, orgulhoso a ponto de bater no peito e dizer “eu sou o máximo” quando é elogiado? Se você agiu assim, você agiu como um hipócrita. Você encenou em seus relacionamentos, agiu como um ator. Afirmava que fazia tudo por amor a Deus e ao próximo sem querer nada em troca, porém suas reações diante das respostas das pessoas mostram que isso não era verdade. Com isso, agiu motivado pela aprovação dessas pessoas, não para a glória de Deus. Seu temperamento está sendo controlado pelo que as pessoas pensam de você; sendo assim, hipocrisia é escravidão da opinião alheia. Você é carente de aplausos, isso é o que controla seus sentimentos, pois não se alegra em que Deus é para você em Cristo. Você tenta comprar a aceitação das pessoas através da encenação. Mas você não é bom ator, todos nós temos falhas; assim, você não consegue enganar a todos, muito menos a Deus.

Logo, agir centrado no ego traz sofrimentos, pois as pessoas nem sempre irão te aplaudir, seu ego será ferido. É certo que todos nós precisamos de um Salvador, alguém que foi sincero, fez tudo com perfeição, mas não foi aplaudido, pelo contrário, foi rejeitado por todos (Is 53:2- 3). Enfim, a cura para a hipocrisia é olhar para a cruz onde Jesus Cristo foi exposto à vergonha pública, revelando o quão maligno é o nosso pecado, punido em nosso lugar para que pudéssemos ser aceitos por Deus como filhos. Dessa forma, Jesus destrói toda necessidade de querer ser aprovado pelo que fazemos, pois já somos aprovados por Deus mediante a fé nele.

Agir centrado na glória de Deus traz alegria, pois, independente da opinião das pessoas, somos aceitos por Deus por causa de Cristo.
Portanto, esqueça-se de si mesmo e dos outros. Você não precisa de aplausos; faça todas as coisas “como para o Senhor”. É para a glória de Deus, não para a sua própria glória. Assim, Deus te recompensará. Essa é a única recompensa que vale a pena.

 



Mais artigos de Thiago da Silva Vieira

Mais notícias

Mais notícias…

Jornal Democrata
São José do Rio Pardo e Região
Whats 19 3608-5040
Tel.: 19 3608-5040

Siga-nos nas Redes Sociais