SÃO JOSÉ DO RIO PARDO E REGIÃO – ANO 34

Agenesia dentária

03/12/2020 - Marcelo Nogueira Russo

Agenesia dentária é o nome do quadro conhecido pela falta de dentes na arcada. É importante notar a situação desde cedo para que o profissional consiga trazer um sorriso completo para o paciente o quanto antes, já que a falta de dentes prejudica estética e funcionalmente a qualidade de vida. Por isso, fique atento a erupção dos dentes de seus filhos. O normal é que, até os seis meses, os primeiros dentes de leite apareçam e até os 7 anos, eles começam a ser trocados por permanentes.

O que é AGENESIA DENTÁRIA?
Diferente do que muitas pessoas acreditam, o caso não é considerado uma doença. Trata-se de uma anomalia que causa a falta de um ou mais dentes na arcada dentária. Ela pode acontecer com qualquer um dos dentes e impedir o crescimento daqueles de leite ou dos permanentes, portanto, o quadro caracteriza-se como a falta do dente, o que seria diferente de perdê-lo ao longo da vida. É mais comum de perceber a situação nos pequenos, já que a complicação aparece quando os primeiros dentes ainda estão surgindo.

O QUE PODE CAUSAR A FALTA DE DENTES NA ARCADA DENTÁRIA
É ainda difícil de definir o que causa a agenesia dentária, mas a teoria mais aceita é de que seja por conta de alguma alteração na expressão dos genes. Assim, acontece uma deficiência genética. Mas, além disso, há também fatores ambientais que podem estar ligados à agenesia. Infecções como rubéola e sífilis, diferentes tipos de traumatismos, uso de substâncias químicas ou drogas, quimioterapia e radioterapia são alguns desses elementos.

CLASSIFICAÇÕES DA AGENESIA DENTÁRIA
A agenesia tem três classificações, variando de acordo com o número de dentes faltantes na arcada do paciente:
Hipodontia: casos em que de um a seis estão ausentes;
Oligodontia: mais de seis dentes faltam;
Anodontia: ausência de todos os dentes.

QUAL É O TRATAMENTO PARA AGENESIA DENTÁRIA?
Por mais que agenesia não seja considerada uma doença, há diversos tratamento para o quadro. Mas todos devem ser considerados junto ao dentista para que o profissional possa avaliar bem o caso. O tratamento pode variar, em situações em que a criança não nasceu com os dentes incisivos, por exemplo, pode-se recorrer à prótese dentária. De todos os modos, o profissional, depois de avaliar o caso do pequeno, é quem vai definir qual o tratamento mais indicado. Mas, basicamente, é possível abrir o espaço próprio para implantar um dente ou fechá-lo por meio do aparelho ortodôntico. Fechar o espaço ortodonticamente, ou de abrir espaço para colocação de uma prótese ou implante são algumas das possíveis saídas para o problema.
 



Mais artigos de Marcelo Nogueira Russo

Mais notícias

Mais notícias…

Jornal Democrata
São José do Rio Pardo e Região
Whats 19 3608-5040
Tel.: 19 3608-5040

Siga-nos nas Redes Sociais