SÃO JOSÉ DO RIO PARDO E REGIÃO – ANO 34

Como Conviver com pessoas difíceis

06/02/2021 - Alessandra Pimenta

A verdade é que, em nosso cotidiano, diversas vezes temos que lidar com pessoas que nem sempre são tão flexíveis e cuja convivência dificilmente é fácil e amistosa. Isto pode parecer um grande desafio, no entanto é possível criar estratégias para lidar com pessoas difíceis, e as pessoas altamente resilientes fazem isso muito bem.

IDENTIFICANDO PESSOAS DIFÍCEIS
Algumas características: são inflexíveis, gostam de impor ideias, reclamam com frequência, fazem críticas destrutivas; são agressivas e intimadoras, transferem a culpa dos seus erros e frustrações para os outros, abusam do poder, julgam, são pessimistas, perdem o autocontrole, são intolerantes, têm dificuldades com a autoimagem e em receber ordens e seguir regras.
Uma das dicas é observar a pessoa que você identifica como difícil e analisar os comportamentos dessa pessoa. Analisar o emocional dessa pessoa e descobrir quais são suas crenças e valores. Diante disso, ficará mais fácil de planejar uma estratégia de como lidar com ela.
Esses comportamentos estão relacionados aos medos, inseguranças e talvez ao sentimento de rejeição desta pessoa difícil. Ela precisa deixar o outro acuado para que este sinta mais medo do que ela sente. Isso faz com que ela se sinta mais corajosa do que o outro. E ela, se sentindo assim, deixando o outro acuado, obtém uma sensação agradável.
Outra sensação que geralmente uma pessoa difícil tem é a carência ou sentimento de rejeição. Talvez a forma dela não demonstrar essa carência ou essa rejeição pode ser através da agressividade, pode ser que ela seja mais incisiva e agressiva mesmo. O ideal é não se colocar nesta posição de sentir mais medo do que a pessoa difícil, ou de se sentir acuada.

DICAS E ESTRATÉGIAS
A grande chave para aprender a lidar com pessoas difíceis é a compreensão do por que elas têm essa postura. Compreender a origem do problema é agir de forma racional e evitar conflitos que prejudiquem o relacionamento com essas pessoas. Essa atitude ajuda a manter os seus dias mais harmônicos e leves.
Falar mais com essa pessoa e ouvir suas ideias para que, através dessas conversas, você consiga se aproximar. Converse com ela de uma maneira que você nunca conversou, conheça sua história e não seja indiferente a ela, se livre de julgamentos, entenda os motivos que a levaram a tomar certas decisões, tenha respeito pelos seus sentimentos. Compreendendo os motivos dessa pessoa difícil, fica mais simples criar estratégias e mudar alguns pontos na maneira de relacionar.


Você em primeiro lugar: Não deixe que toda a negatividade e agressividade te atinjam, concentre-se em você, nas suas boas qualidades, naquilo que te faz bem, e não assuma uma responsabilidade que não é sua.
Entenda os seus limites: Você não tem controle sobre os atos dos outros, mas pode escolher como se comportará nas mais diversas situações. Busque o autoconhecimento para entender os seus limites e saber como reagirá às atitudes das pessoas difíceis. Com esse plano de ação você poderá encerrar o assunto quando elas fizerem algo que não aceita ou que tomem proporções incontroláveis. Mas seja afetuoso e não acuse a outra parte como errada
Desenvolva seu autoconhecimento: Só se compreendendo você será capaz de compreender o outro. Desenvolva sua inteligência emocional, gerencie seus sentimentos e níveis de estresse, conheça suas qualidades, pontos de melhoria, inseguranças, expectativas e limitações.


Promova reflexões: Gere perguntas à pessoa e faça com que ela reflita sobre o seu comportamento e sobre as situações. Perguntas como: Por que você está tão agressivo? Qual é o problema? O que te deixou tão ansioso? podem ser um bom começo para gerar reflexões.


Não caia nas provocações: Saber como lidar com pessoas difíceis envolve respirar fundo para não cair nas provocações que elas causam frequentemente. Nesses momentos, atente-se à forma como está conduzindo o diálogo e evite discutir.


Identifique características positivas desta pessoa: Busque enxergar os pontos positivos da pessoa difícil e o contexto em que ela vive. Isso será fundamental para que você se conecte a ela e construa uma relação de qualidade.


Não leve para o lado pessoal: Uma pessoa difícil geralmente é assim com todos à sua volta, então não leve nada para o lado pessoal. Não se sinta ofendido com o comportamento, as ações e as opiniões dessa pessoa.


Seja compreensivo e empático: Se a convivência tiver chegado no limite ou se o comportamento da pessoa estiver te afetando, chame-a para conversar como forma de ajudar a pessoa a enxergar que essa postura tem impactado negativamente a sua vida.


Atente-se à sua linguagem corporal: É preciso tomar cuidado para não transparecer sentimentos negativos à pessoa difícil; para isso tome consciência da sua postura, do seu tom de voz, das suas expressões faciais, etc.


Ao invés de julgarmos apenas o comportamento dos outros, é importante olharmos para as nossas atitudes.

Alessandra Pimenta é Psicóloga Clínica com foco em Terapia Comportamental, inscrita no CRP 06/137648 - Contato (19) 99291-9886 - Instagram: @alessandrapimenta.psi
 

Alessandra Pimenta de Souza é psicóloga Clínica, inscrita no CRP 06/137648 e atua com foco na terapia comportamental. Contato: (19) 99291-9886 – Instagran: @alessandrapiment.psi


Mais artigos de Alessandra Pimenta

Mais notícias

Mais notícias…

Jornal Democrata
São José do Rio Pardo e Região
Whats 19 3608-5040
Tel.: 19 3608-5040

Siga-nos nas Redes Sociais