SÃO JOSÉ DO RIO PARDO E REGIÃO – ANO 34

Livre arbítrio - Parte II

06/03/2021 - Thiago da Silva Vieira

1 Coríntios 2.14, NVI: “Quem não tem o Espírito não aceita as coisas que vêm do Espírito de Deus, pois lhe são loucuras; e NÃO É CAPAZ de entendê-las, porque elas são discernidas espiritualmente.” Os seres humanos em sua condição natural não possuem o Espírito Santo. Por isso não têm capacidade dada pelo Espírito para entender as coisas Santas. Só podem compreender coisas concernentes à salvação aqueles que Deus capacita para isso. 1 Coríntios 12.3: “Ninguém pode dizer que Jesus é o Senhor, senão pelo Espírito Santo.” Como alguém pode confessar Cristo como Senhor sem a capacitação do Espírito? Impossível. Efésios 2: 1. “Ele vos vivificou, estando vós MORTOS nos vossos delitos e pecados, (…)”. O Apóstolo Paulo vai ao cerne da incapacidade humana, morte espiritual. O que um morto pode fazer? Absolutamente nada, a não ser continuar morto. Deus pode olhar para o futuro para ver o que um morto irá fazer, Deus o verá morto e ele continuará morto até que Deus lhe conceda vida, assim como Jesus fez com Lázaro. O homem, em seu estado natural, não é apenas imoral e espiritualmente corrupto, mas é também incapaz de agir livremente em busca de Deus. Essa mensagem traz desespero, é uma má notícia para toda a humanidade, mas sem essa mensagem não há salvação, pois é necessário o homem conhecer seu estado de escravidão espiritual para que possa entender a boa notícia do Evangelho, que Deus salva pecadores mediante a Fé na obra de seu Filho, Jesus Cristo. É somente quando o homem conhece que é pecador e incapaz de se auto ajudar que ele buscará auxílio de fora e se lançará às misericórdias de Deus. Nada é mais destrutivo à alma do que a crença do pecador de que tem livre-arbítrio e capacidade de consertar ele mesmo sua situação quando ele bem quiser. Pregar sobre o livre-arbítrio é afirmar que o homem tem o poder de decisão em suas mãos, quando a Bíblia diz o contrário; isso é mentir e pregar uma grande ilusão. Pregar a depravação total e a incapacidade humana é afirmar que o homem é totalmente incapaz de obter sua própria salvação, mostrando a sua desesperadora situação e apontando para Cristo, que dispensa sua graça pelo poder do Espírito Santo para a regeneração e santificação. Diante da exposição sobre a condição do homem natural, devemos reconhecer e ensinar que a salvação é obra soberana de Deus, que ninguém escolhe Deus, mas Deus é quem escolhe e salva quem Ele quer salvar. Conhecer a nossa incapacidade nos conduz a glorificar somente a Deus por sua grande misericórdia, por certo que se Deus não agisse graciosamente em nossas vidas, dando-nos vida, nada poderíamos fazer para sermos salvos, pois estaríamos mortos e incapazes de fazer algo que nos justificasse diante de Deus. Não a nós, Senhor, mas ao Senhor toda Glória.


 



Mais artigos de Thiago da Silva Vieira

Mais notícias

Mais notícias…

Jornal Democrata
São José do Rio Pardo e Região
Whats 19 3608-5040
Tel.: 19 3608-5040

Siga-nos nas Redes Sociais