SÃO JOSÉ DO RIO PARDO E REGIÃO – ANO 34



Esgotamento emocional

13/05/2021 - por Alessandra Pimenta

Quando a nossa energia emocional e física está extremamente abaixo do ideal.

Muitas vezes escutamos pessoas exaustas, ou no período que antecedem as férias, dizendo que precisam “recarregar as baterias”. Seria ótimo se esta fosse apenas uma expressão, uma mera figura de linguagem. Na verdade, em grande parte das vezes, realmente a energia da pessoa está fraca, está baixa. Infelizmente este é um fenômeno comum, que acomete a todos.
O esgotamento emocional é atualmente considerado um estado de estresse prolongado e excessivo. E isso faz com que nos sintamos incapazes de enfrentar os desafios da vida, nervosos e com sinais de fadiga e estresse constante, com a sensação de estarmos presos em uma rotina sem fim, sem conseguir enxergar alternativas.
Podemos passar por isso inúmeras vezes ao longo de nossas vidas, embora seja mais frequente ao término de determinados ciclos, como fechamento mensal, anual, de ciclo escolar, ou um período de pandemia, como o que estamos vivendo.
A principal explicação pela qual nos sentimos constantemente estafados é o grau de cobrança e o nível de exigência a que somos submetidos atualmente. Cada vez mais pessoas, de maneira recorrente, estão se sentindo esgotadas. Essa sensação se manifesta em aspectos físicos, mas principalmente emocionais.
Uma das principais razões para isso acontecer é o acúmulo de responsabilidades e de papéis que precisamos desempenhar em nosso dia-a-dia. O excesso é apenas uma parte importante da equação do esgotamento. Outra fonte que suga de maneira drástica a nossa energia ocorre quando fazemos o que não gostamos de fazer, estamos onde não queremos estar, quando sentimos que estamos vivendo uma vida que não é nossa. De modo geral, qualquer mudança ou evento significativo pode causar exaustão emocional. Outros exemplos são preocupações financeiras, problemas de relacionamento ou situações estressantes, como perder o emprego, mudar de casa ou se preparar para um exame.
Da mesma forma que você carrega seu celular todos os dias, você deve se perguntar: como faço para me recarregar? Como podemos nos proteger da exaustão emocional e evitar nos sentirmos sobrecarregados? Listo abaixo algumas sugestões para que possamos reconhecer os sinais e agir antes que a exaustão emocional nos sobrecarregue completamente.
1º- Aprenda a se ouvir e seja menos exigente consigo mesmo
Tente se conectar com o que você está sentindo por cerca de 20 minutos a cada dia. Pare e reflita, tente entender seus sentimentos e pensar no que de fato é importante para você. E não seja tão severo e crítico com você mesmo.
2º- Mantenha os bons amigos por perto e converse bastante com eles
Nossos melhores amigos sempre nos entendem e nos deixam mais animados. Relacionamentos fortes são importantes para construir nossa resiliência.
3º- Concentre-se nas coisas boas
Concentre-se no que vai bem, se sua vida pessoal está bem, mas o trabalho é problemático, extraia todas as possíveis sensações de bem-estar daquilo que está progredindo. Isso pode ajudar a recarregar suas baterias. E não foque apenas no que está ruim, saiba enxergar o lado bom.
4º- Pratique exercícios com regularidade
Pode parecer clichê, mas a ciência já demonstrou que a atividade física contribui não apenas para manter o corpo em dia, mas para nosso bem-estar emocional e mental.
5º - Ouça suas músicas favoritas
Pode ser qualquer estilo musical, a música afeta nosso sistema nervoso parassimpático, o que nos ajuda a relaxar.
6º- Faça coisas que você gosta e torne isso uma prioridade
Pode ser qualquer coisa que te dê prazer, mesmo que seja apenas assistir àquela série que você mais aprecia.
7º- Manter uma boa rotina de sono
Adultos que dormem menos de oito horas por noite relatam níveis mais elevados de estresse do que aqueles que dormem oito horas, segundo pesquisa da Associação Americana do Sono. A falta de sono afeta nosso humor e nossa capacidade de enfrentar desafios.
8º- Transforme gradualmente essas dicas em hábitos diários
Tudo bem se você não conseguir incluir tudo isso de forma imediata, mas incorpore de forma gradual essas práticas em sua rotina.
9º- Mantenha contato com a natureza
Não são todas as pessoas que gostam de ‘mato’, mas as que gostam relatam o sentimento de energias recarregadas após um banho de cachoeira, uma caminhada, uma trilha, estar próximo a um rio, ou colocar os pés na terra. O fato é que qualquer coisa que nos faça desconectar da correria e agitação diária ajuda em muito a amenizar o esgotamento emocional.


Alessandra Pimenta é Psicóloga Clínica com foco
em Terapia Comportamental, inscrita no CRP 06/137648 –
Contato (19) 99291 9886 – Instagram: @alessandrapimenta.psi

Texto publicado originalmente na versão impressa de DEMOCRATA 1666 de 8/5/2021, p. 10
 

!!!

Mais artigos de Alessandra Pimenta

30/05/2021 - Reflexos da pandemia no comportamento infantil


30/05/2021 - Prevenção do abuso sexual infantil


22/05/2021 - Driblando a Ansiedade


13/05/2021 - Esgotamento emocional


13/05/2021 - Sobrevivendo à pandemia


13/05/2021 - Bloqueio emocional


13/05/2021 - Desapego


20/03/2021 - A importância do luto


13/03/2021 - Você sabe o que é TOD?


06/03/2021 - Transtornos do estresse pós-traumático (TEPT)























Jornal Democrata
São José do Rio Pardo e Região
Whats 19 3608-5040
Tel.: 19 3608-5040

Siga-nos nas Redes Sociais

contato@jornaldemocrata.com.br